O que é Bitcoin?

Foto de Marcus Tavares
Por

Entenda tudo sobre o Bitcoin e como ele funciona

Imagem de O que é Bitcoin?
Anúncio

O Bitcoin é uma moeda digital criptografada e descentralizada, também chamada de criptomoeda. E ser descentralizada significa que não existe um órgão, governo, empresa ou pessoa que possa controlar essa moeda. Diferente das moedas comuns como o Real, Dólar, Euro e outras como conhecemos hoje em cada país, onde o governo pode emitir mais dinheiro aumentando a inflação, o Bitcoin tem um número limitado, o que aumenta a escassez e faz ele ser tão valioso. A quantidade máxima que pode ser gerada, ou minerada de bitcoins é de 21 milhões de bitcoins, quantidade que foi definida no código base da criptomoeda.

O Bitcoin é considerado a primeira moeda digital descentralizada do mundo. Ele funciona em uma rede ponto a ponto (peer-to-peer cuja abreviação é P2P). Neste sistema de rede ponto a ponto diferente de um banco convencional, onde cada transação passa pelo conhecimento do banco e do sistema financeiro, na rede do Bitcoin, cada computador da rede Bitcoin executa os procedimentos necessários para efetuar as transações. Apesar de todas as transações poderem ser analisadas, não é possível saber quem é o detentor das moedas digitais.

Todas as operações com o Bitcoin são registradas na rede, que é um gigantesco banco de dados chamado de blockchain.

Apesar de nenhuma entidade ou governo poder influenciar diretamente no valor do Bitcoin, grandes movimentos especulativos de oferta e demanda influenciam na oscilação de seu valor no mercado de câmbio, o que altera o valor da moeda constantemente 24 horas por dia. Se existem muitas vendas o valor da moeda tende a cair, visando que as pessoas estão menos confiantes neste tipo de ativo digital. E sendo o Bitcoin o pai das criptomoedas, a queda do seu valor costuma influenciar a queda do valor de todas as outras criptomoedas juntas.

Foto de Satoshi NakamotoQuem criou o Bitcoin?

Satoshi Nakamoto (pseudônimo) é considerado o criador do Bitcoin, que criou o protocolo original do Bitcoin, em 2007, e em outubro de 2008, escreveu uma carta de nove páginas para ensinar ao mundo como funcionaria a rede blockchain, que seria em breve a rede do Bitcoin.

Ninguém até hoje sabe a real identidade de Satoshi Nakamoto, mesmo diante de muitas investigações, e de outras pessoas que disseram ser o verdadeiro Satoshi Nakamoto, mas não conseguiram comprovar. Além do nenhuma outra referência a esse identidade foi encontrada, e o envolvimento Satoshi Nakamoto no protocolo original parece ter se encerrado em meados de 2010. No entanto, antes de desaparecer Nakamoto era bastante ativo e ajudava postando informações técnicas em um fórum chamado BitcoinTalk, além de ajudar modificando a rede do Bitcoin. Ele é o responsável por criar a maior parte de toda tecnologia usada por pela rede do Bitcoin, e raramente aceitava contribuições de terceiros.

Como ter Bitcoins?

A primeira coisa necessária para possuir Bitcoins, ou qualquer outra criptomoeda é possuir uma carteira de criptomoedas. Existem diversos tipos de carteiras, podendo ser um software, um hardware, ou mesmo um endereço guardado em uma corretora, que corresponde ao seu endereço da carteira de Bitcoin que fica guardado na corretora de criptomoedas.

As carteiras mais usadas hoje em dia são as carteiras de software, que costumam ser fáceis de usar. Apenas como exemplo de nome de softwares famosos, podemos citar a Trust Wallet (Carteira de criptomoeda criada pela Binance), e a Metamask que é uma carteira de criptomoeda usada para interagir com o rede blockchain Ethereum (A segunda mais valiosa criptomoeda).

Para acessar a carteira de criptomoedas é preciso uma chave de segurança, conhecida como chave privada ou seed (Semente), onde normalmente é uma frase feita de palavras em inglês, e caso essa chave seja descoberta sua carteira está comprometida e pode ser roubada. Essa chave nunca deve ser informada para terceiros.
Ao possuir a chave da carteira, você pode acessá-la como se fosse o aplicativo de um banco, através do endereço da carteira é possível depositar ou transferir bitcoins para o endereço da carteira.

Os Bitcoins por sua vez podem ser comprados diretamente em corretoras, trocados por outras criptomoedas, ou negociado diretamente com outras pessoas, ficando claro os riscos de em uma rede descentralizada, este se torna um dos tipos de transações mais arriscadas e mais passíveis de golpes da atualidade.

A outra forma de conseguir Bitcoins, é pela mineração, processo esse que consiste em investir o poder computacional do seu Hardware para validar transações na rede blockchain. Por meio da mineração novos bitcoins são criados.

Como o nome da rede blockchain sugere, essa rede é composta por blocos, que são os registros de todas as transações efetuadas na rede. Cada bloco está ligado a outro bloco criando assim a corrente de blocos. A cada dez minutos aproximadamente, um novo bloco de bitcoin é registrado, e nesses blocos são registradas as transações da rede blockchain, que pode consistir em cada transferência de Bitcoin de carteira para carteira, e ao hardware dos mineradores verificar a validade das informações contidas em cada novo bloco. Desta forma o minerador é recompensado com uma taxa de transação, e fica elegível para receber 6,25 bitcoins que chega a cerca de R$ 1,7 milhão de reais por bloco minerado. No entanto, como a quantidade de Bitcoins é limitada, cada vez fica mais difícil para os mineradores conseguirem fazer lucros significativos como esta quantia, que vai diminuindo com o tempo.

Como e onde usar Bitcoins?

O Bitcoin funciona como outras moedas, e pode ser usado na troca em produtos e serviços que queiram aceitar essa moeda digital criptografada. Hoje diante de sua popularidade ele é aceito em inúmeros aplicações, que vão desde de pagar por uma refeição, ou até mesmo na compra de veículos e imóveis. Também é usado como reserva de valores, e considerado como um ativo digital por muitos, que simplesmente acumulam Bitcoins na esperança se que ele se torne mais valioso com o tempo, aumentando assim a riqueza daqueles que detêm a moeda guardada, esse são os chamados holders.

Também existem os traders, que são aqueles que compram as moedas quando existe uma baixa no mercado, para poder vende-las rapidamente assim que ela aumenta de valor, e vivem nesse ciclo de compra e venda.

Mas continuando a falar de lugares onde o Bitcoin é aceito, este pode ser usado principalmente para pagar por serviços online, ou ser trocado por outras moedas digitais. E também pode ser usado para doações.