O que é Pix – Forma de pagamentos e transferências

Foto de Marcus Vinicius
Por

O PIX é uma forma de pagamento instantâneo que se tornou uma revolução para o sistema monetário do Brasil

Imagem de O que é Pix – Forma de pagamentos e transferências

Pix é uma meio de pagamento eletrônico brasileiro lançado oficialmente no dia 5 de outubro de 2020, com início de funcionamento integral em 16 de novembro de 2020. Essa forma de se fazer transferências e pagar contas por meios digitais é a mais maneira mais rápida. Usando o Pix você não precisa esperar dias para que o pagamento “caia” na conta. Esse sistema de pagamentos criado pelo Banco Central do Brasil tem o objetivo de deixar mais barato os custos operacionais de pagamentos e transferências.

O novo sistema do Banco Central tem como objetivo acabar com todos os tipos de limites do sistema financeiro atual. Ao se iniciado no dia 16 de Novembro de 2020, se tornou uma revolução no sistema monetário do Brasil. Com o PIX o Banco Central objetivou deixar a transação de dinheiro mais rápida, tão rápida quanto enviar mensagens.

Para poder ter mais visibilidade no projeto e para que as pessoas adotassem este método de pagamento mais rápido, o Banco Central determinou obrigatoriamente que todas as instituições financeiras com mais de 500 mil contas ativas adotassem essa nova modalidade.

Isto incluiu as instituições financeiras ao qual conhecemos como bancos, e também as fintechs que são as contas de bancos digitais como o Nubank, Inter, Original, entre outros.

Abaixo separamos para vocês algumas dúvidas comuns sobre o PIX.

Como funciona o Pix?

O Pix permite que você faça suas transferências com pessoas, empresas e até mesmo com o governo imediatamente, e funciona durante 24 horas, e durante os 7 dias da semana.

O maior tempo estimado para a transação é de exatamente 10 segundos, no entanto é normal que a transação ocorra em até 2 segundos.

As transferências podem ser feitas pelos códigos QR ou por chaves que são somente os documentos dos usuários (CPF, CNPJ, número do celular ou email).

Para poder usar o PIX é necessário que o pagador e o recebedor tenha uma conta em banco ou em um serviço de envio e recebimento de dinheiro compatível com o Pix como as carteiras digitais, para poder efetuar uma transação. A conta pode ser poupança, corrente ou uma de sua preferência.

DOC E TED vão deixar de existir?

Como o pagamento via Pix é instantâneo, sem altas taxas, e na maior parte gratuitas, formas de transferências como o TED e DOC vão ser cada vez menos usadas, mas não quer dizer que vão deixar de existir.

E o dinheiro, cartão, boleto e cheque ? Vão acabar ?

Assim como o DOC E TED, algumas instituições financeiras que trazem o seu dinheiro físico vão sim ficar mais extintos, pois o PIX será mais usado por todos. Mas não quer dizer que dinheiro, cartão, boleto e cheque vão deixar de existir. Na verdade esses ainda serão usados pelos mesmo motivos óbvios que são no caso do cartão, boleto e cheque prolongar um prazo para pagamento e ter uma forma segura de carregar meios de pagamentos. E o dinheiro físico ainda é necessário onde a tecnologia ainda não alcança e para facilitar alguns tipos de pagamentos.